terça-feira, 27 de setembro de 2005

O CINEMA POR CÁ


@ Lá fora começam as estreias da chamada rentrée cinemátográfica, que marca a passagem dos blockbusters da silly season para os filmes mais "sérios" do Outono, que normalmente perfilam-se como potenciais candidatos aos óscares. De entre os títulos mais aguardados contam-se King Kong de Peter Jackson (com Naoimi Watts e Adrien Brody) - vi o trailler há dias e a coisa promete - , Elizabethtown ( de Cameron Crowe),Capote (filme indepemndente com Phileppe Saymmor Hoffman e Catherine Keener),A History of Violence (de david Cronenberg), entre outros.

Aqui em Cabo Verde vivemos em permanente verão cinematográfico. Já cá estou há um ano e pelas salas continuam a suceder-se "filmes para pipocas". São na sua maioria filmes de acção, dividindo-se entre a vertente mais leve, de série A (como é o caso de Man on Fire com Denzel Washington,Sahara com Mathew Macaunahgey e o mais recente War of the Worlds com Tom Cruise) e a mais dura ( com estrelas do género, como é o caso de Jet Li e Van Damme). Também tivemos a nossa dose de terror q. b. (A Vila, Underworld,Alien vs Pradedor...), comédias para adolescentes (Mean Girls). Enfim, já perceberam, não?

Títulos mais "sérios" de filmes que receberam boas críticas e ganharam prémios internacionais ficaram por estrear. Exemplos: Million Dollar Baby, Ray, Hotel Rwanda,Closer, Sin City, Charlie and The Chocalate Factory...

No meio deste cenário, salvou-nos o Kafuka Cineclube da Praia que , tendo entrado nos eixos, proporcionou ao público acesso a um outro tipo de cinema, exibindo clássicos de diversas nacionalidades, filmes de autor, cinema independente e também filmes infantis.

Bem, resta-nos o DVD. Abdicando da panôramica do grande ecrã e de uma maior fidelidade sonora, temos pelo menos a possibilidade de asistir a títulos " frescos". Pondo de lado os escrupulos, embarcamos na pirataria ( é o que nos oferecem os videoclubes,que remédio...). No meio dos milhentos que polulam por aí, oferecendo cópias de péssima qualidade (daquelas em que se vê as cabeças das pessoas na sala de cinema e se ouvem os risos), eu tive a sorte de descobrir um videoclube onde a maioria dos DVDs são originais e mesmo os que não são, são descarregados da internet com grande qualidade e trazem os extras todos, e o menu inclui opções audio e de legendas.

Só assim, para se ficar a par dos momentos cinematográficos que vão marcando o ano ( como a vibrante composição de Ray Charles by Jammie Fox, a "dança" de Clint Eastwood em frente a um ecrã de televisão assistiondo a uma luta de box, o transformismo de Gael garcia bernal em Lá mala Educacion...Momentos imperdíveis.

2 comentários:

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

Escrevi este post em tempo record, com os dedos a voar sobre o teclado por isso peço desculpa pelos erros involuntários. O teclado françês também não ajudou nada.
Espero que compreendam.

Manuel Jorge Marmelo disse...

Sim, sou tuga e do Porto, Kamia. Obrigado por teres passado lá pelo blog. Espero que continues a aparecer.
E fiquei envaidecido por conheceres e gostares do Porto. Espero que possas cá voltar em breve. Eu espero também poder voltar aí.
jmarmelo@publico.pt