segunda-feira, 7 de novembro de 2005

EH NOVIDAD, NHAS GENT !

Lura

@ IN : Tcheca, nomeado para um prémio da RFI, vai participar de um concerto com o brasileiro Lenine (adoro) e gravar um CD com este e outros musicos brasileiros. Lura está nomeada para o prémio BBC World Music. Fantástico! Estes jovens talentosos são motivo de orgulho para o nosso Cabo Verde. Estão a fazer chegar a nossa musica - uma das nossas maiores riquezas - a lugares onde há muito ela devia já estar. Parabéns aos dois, parabéns a Cabo Verde!





@ OUT: Ficamos a saber por Rosana Almeida (Telejornal, 06-11-05) que os cabo-verdianos têm MEDO de falar criolo (!). Mais: Rosana pediu á sua convidada em estúdio dicas para o Governo OBRIGAR os cabo-verdianos a falar criolo (!!!). Pensei que o máximo que o Governo podia, e devia, fazer era incentivar. Mas não, parece que vai ter mesmo que obrigar. E quanto ao medo...pensando bem, é verdade! Quando vou ao mercado as vendedeiras insistem em falar comigo em Português; nos serviços públicos os funcionários olham para mim horrorizados quando falo com eles em criolo e espreitam por cima do ombro, não vá o chefe ouvir; Na escola, eu e os meus colegas fechamo-nos na casa de banho quando resolvemos arriscar a trocar duas palavrinhas em criolo. É o medo.

6 comentários:

Anónimo disse...

Rosana cré cabeça dja bai! Caboverdianu Ka kre papia é purtugues...

Força. Teka.

Anónimo disse...

Eh eh eh. Belo post.
Parabéns ao Tcheka e á Lura.
Eu também não acho que os caboverdianos tem medo de falar kriolo. Só na televisão é que as pessoas ficam com mania de falar português.

Anónimo disse...

O Governo, mesmo que quisesse, tem autoridade e legitimidade para "obrigar" um povo a falr uma língua. O cabo-verdiano é crioulófono, apesar dos governos, seus contrários e afins. Importava assumirmos, a sério e sem complexos, o nosso bilinguismo. O termos duas línguas é um valor agregado, digam o que disserem os guardiões do templo da incompetência. O resto são tretas...

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

Querias dizer "não tem autoridade", não é?

Mondon disse...

olha eu vivo em Portugal e em casa todos falam criolo, porque é uma das formas de estarmos ligados a Cabo Verde. Eu acho que o governo deveria por como duas linguas oficiais, existe paises com dois... ou então optar pelo criolo. Dou os meus pababéns a Lura e a Tcheka, pela numiação e pelo prémio... Com os melhores abraço, a todos os caboverdianos...
Com muitas saudades

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

Está claro que o criolo deve ser oficializado mas não com a ligeireza com que estão a fazer a coisa e nem por isso se deve (se vai)deixar de lado o portugues de lado.
Pessoalmente, a coisa que mais me perturba nesse processo é a imposição mal disfarçada que se stá a fazer da variante de Santiago. Tudo quanto é dicionário ou gramática que se está a publicar contempla a variante do criolo de Santiago. Não acho certo. E sim, sou badia.