segunda-feira, 6 de fevereiro de 2006

NEGRUME

Tenho tentado evitar assuntos "pesados" por estas bandas. Mas é impossível ficar indiferente quando a tensão que anda no ar começa a estalar tão audivelmente.
Então o Hamas vence as eleições na Palestina. E o Irão dá sinais de querer fabricar armas nucleares. Há embaixadas incendiadas e cidadãos repatriados por causa de caricaturas "proíbidas". E no meio disso tudo os EUA, do alto da sua hipocrisia, escolhem a Venezuela para novo bode expiatório.
Perante tudo isso, já fico mais descansada quando o MPD (perante a cara feia da UE) garante que as "outras formas de luta" a que tem exortado os seu militantes - caso as eleições de 22 de janeiro não sejam inpugnadas - são as que a Democracia permite.
Hoje serão anunciados os resultados difinitivos das legeslativas. Porque será que aquele "outras formas de luta" não me soa tão democraticamente quanto devia?

5 comentários:

Rosario Andrade disse...

Bom dia Kamia!...
Forma de luta democratica... mas isso nao sao as eleicoes?... essa conversa cheira a esturro! E quem sofre é sempre povo, os mais fracos e desprotegidos, que sao convencidos pelos grandes senhores a morrerem pelas suas causas e pelos seus interesses!
Espero sinceramente que corra tudo bem!
Abracicos!

Daniela Mann disse...

Olá, gostei muito do seu blog e gostaria de a convidar a visitar o meu, que é uma singela homenagem às mulheres de todo o mundo:

www.amar-ela.blogspot.com
Beijinhos

Anónimo disse...

Os EUA, que recentemente se juntou a Alemanha (na figura da Merkel, nova dama de ferro) e declaram O Irao como ameaça é que é mesmo mau noticia, das pesadas. Porque sao, nada mais nada menos, que o mais forte pais da America e o mais forte pais da Europa. Isto sim, assusta de morte porque quererá dizer que o Irao talvez esteja de facto a esconder algo. Ou que os EUA continuam a por á corrente de ferro qualquer pais muculmano que balbucie ¨uuu..rra...uranio". Que venha o Diabo e escolha.

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

Obrigada pela preocupação, Rosario.
Eles bem podem barafustar mas não vão se atrever a nada de muito grave. Afinal estiveram cá observadors internacionais e não houve qualquer nota negativa da parte deles...o que não que dizer que não tenha havido uma ou outra coisa que tenha corrido menos bem.

dra. daniela obrigada pela visita. Sim, hei de visitar o seu blog.

Sim, anonimo, percebo e concordo com o que dizes: são todos lobos em pele de cordeiro. Não há santinhos armados de boas intenções. O que há são interesses.

José Aimé disse...

A situação que se vive na Palestina, não é nada mais, nada menos do que o reflexo da má gestão da OLP...
o Hamas, sempre tirau partido dos sucessivos erros cometidos pelos dirigentes da OLP, apoiando as famílias mais carênciadas, e, em contrapartida, exigindo a lealdade das mesmas para com ele.
Foi assim que, a pouco e pouco, foi grangiando popularidade entre os mais desprotegidos dos palestinianos...
A grande dúvioda que se coloca, é saber se o Hamas está preparado para enfrantar o novo desafio, que é, transformar-se num verdadeiro partido políotico deixando o radicalismo e o terurismo de lado...
Outra grande questão, é saber como é que o Hamas irá gerir a pressão da comuniodade internacional, o que se passa necessariamente pela pressão exercida pelos Estados Unido.
Acredite-se quem quiser, mais, só gostaria de dizer o seguinte:
os palestinianos e os Israelitas estão condenados a viver juntos, para isso, só há uma solução:
é se entenderem para o bem dos dois povos.