quinta-feira, 14 de setembro de 2006

Sentidos

Finalmente a ler Dom Casmurro. Tinha perdido um pouco o entusiasmo ao perceber que a trama giraria em torno da dúvida "Capitu traiu ou não traiu?" (isto está bem anunciado logo no início do livro por isso naõ é um spoiler meu). Mas claro que não é tão básico assim. Aliás, não é nada básico.
Até agora gostei mais do capitulo Ópera, em que o tenor "reformado" explica tão deliciosamente que a vida é uma ópera composta a quatro mãos por Deus e Satanás.
E o estilo de Machado de Assis...eu realmente gosto de coisas antigas. Até o estilo de escrita.

Por falar em coisas antigas. Decididamente, estou a redescobrir e a cair de amores pelas músicas dos Bulimundo e Finaçon.
Oh, porque que já não há Funanás tão bons assim, com aqueles ya-yans e tudo?

4 comentários:

Miro disse...

Já que gostas dos antigos, permita-me sugerir-te então os discos antigos dos Kings de Dany Mariano. Não são funaná, mas é uma bela forma de redescobir a coladera. Cumprimentos

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

Sim, não é só do Funaná dos Bulimundo e Finaçon que gosto.As coladeiras deles também estão muito boas.
Tenho ouvido os Voz de Cabo Verde e Paulino Vieira também. Nunca ouvi os Kings, acho.
Obrigada pela sugestão, vou procurar ouvir.

Volte sempre.

djinho barbosa disse...

Kamia, naquele tempo custava fazer um funaná....agora ele são aos kilos, com pressa para apanhar o proximo avião por que o produtor está à espera no aeroporto algures para torná-lo mais um enlatado.

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

É, isso acontece muito. ;) Mas Djinho, nos dois sabemos que ainda existem um ou dois bons funanás modernos por aí.