segunda-feira, 4 de setembro de 2006

Tchuba

Ontem acordamos com chuva, aqui na Praia. E não é triste que agora quando chove já não sentimos alegria, aquela sensação de conforto. Agora olhamos para a chuva com apreensão. Imaginando os estragos que deve estar a causar pela cidade a fora, o caos das ruas alagadas e enlameadas, as águas paradas do dia seguinte, convidando mosquitos e sabe-se lá quais outros portadores de doenças.
Chuva na cidade da Praia é desgraça. Parece que a única coisa positiva que trás é a redução do calor (sábado o inferno deve ter-se mudado para Praia, tal era o calor).
Já não tenho ânimo de reclamar dos governantes, mandar bocas contra a inércia da Câmara Municipal, mais preocupada com internet sem fios no Plateau, quando as ruas do Plateau continuam esburacadas. Prioridades...
Mas eu cansei. Agora, só tristeza. Tristeza de ver que os anos passam, faz-se, faz-se ou pelo menos diz-se que se faz...mas porquê que parece que ainda há tanto a fazer? Quando é que melhora?
A estrada foi feita, parecia bem feita, a avenida era a menina dos olhos e veio a chuva...lama, lama por tudo quanto é lado. Nem a entrada do Palácio do Governo escapou.
Melhor que a chuva visite outras paragens, onde ela é também necessária e não cause tantos estragos. Dizem-me que na Boa Vista ainda não choveu uma gota...

2 comentários:

Kafé Roceiro disse...

Querida Kamia,
a chuva realmente é boa quando cai no lugar certo, né? Quanto aos políticos, aqui também temos o mesmo problemas com locais que alagam na época das águas. É um horror. Os políticos são safados, mas o povo joga muito lixo nos rios e na rua impedindo o escoamento da água na hora da chuva. No mais, "no final tudo dá certo, se não der certo é por que não chegou no final", como dizia nosso poeta Fernando Sabino.
Beijos do Kafé.

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

Oi Kafé,

Aqui tem estado na ordem do dia o "de quem é a culpa". A culpa por a cidade da Praia continuar suja e com problemas do tipo que eu referi aí no post.
Há quem deite todas as culpas nos governantes, há quem ache que o povo é que é culpado e há ainda os que dizem que a culpa é dos que vêm de fora (da cidade e da ilha) morar na cidade.
Quanto a mim, todos têm o seu qinhão de culpa, mas a hora é de trabalhar para melhorar as coisas.
Hum...não sei se acredito nesta história de "dar tudo certo".É um tanto utópico, não? Temos é que aprender a aceitar que nem tudo pode estar bem.