sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Here i Go Again

Depois de algum tempo de paragem (god, eu não tinha me dado conta que se passara tanto tempo!) devido às férias, e principalmente à doença de manifestação periódica de que sofro, chamada Fastio de Internet (internetus nauseum, em latim) decidi que já era tempo de voltar às lides.
Assim, a pouco e pouco, fui me reaproximando do universo virtual: primeiro começei a entrar em alguns sites inofensivos (pouco viciantes) por alguns minutos, depois fui aumentando o tempo de estadia, a seguir abri os meus mails e li mensagens que durante meses aguardaram resposta, depois de algum tempo de mentalização respondi a algumas delas.
Recentemente já fui capaz de gastar mais tempo a navegar pelos sites da minha preferência, troquei mensagens de e-mail e até bati-papo no chat!
Hoje começa o derradeiro desafio: voltar à bloguesfera.
Fui a um conceituado médico especialista em Internetologia e psicovirtualogia e ele pouco mais fez do que confirmar o diagnóstico: eu realmente sofro de "episódios" de Fastio de Internet. A doença manifesta-se da seguinte maneira: durante meses eu mergulho intensamente no mundo da internet. Vicio-me em sites e blogs, posto frenicamente no meu blog, entro no meu correio eletrónico todos os dias e atropelo-me para responder a todas as mensagens, faço inúmeras incursões ao google para pesquisas...enfim, só não baixo músicas e filmes porque sou contra a pirataria (bem, na verdade...não sei como fazer. Se não, não sei se me importaria de fazer com que os milionários de Hollywood ficassem sem uns cobres).
Enfim, o Internetólogo disse que eu não devia me preocupar com o meu Fastio de Internet porque no fundo é o meu sistema de defesa do organismo a funcionar: ele (o tal sistema) me avisa quando devo abrandar e largar a Internet pra lá e me concentrar no mundo real. Ele até me disse que eu tenho sorte porque muitas pessoas não têm um sistema de defesa de organismo tão sofisticado e não ficam com Fastio de Internet. Pelo contrário, ficam cada vez mais viciadas e agarradas e se algum dia se virem sem um computador à frente são capazes de se deprimirem ou pior enlouquecer de vez. Yaic!
" Você realmente não tem que se preocupar. Primeiro porque, mesmo fora dos periodos de Fastio de Internet, você não é tão viciada assim: pelo que me disse você nem tem Hi5 e nem visita o site PraiaCapital! Issso sim, seria trágico... E depois porque o Fastio de Internet é uma doença benéfica. É o cérebro se desintoxicando".
Foi isso que me disse o meu Internetólogo ao invés de curar o meu Fastio de Internet.
Palhaço. Ainda teve a cara de pau de me recomendar um máximo de três posts por semana. Pode?
Whatever. I'm back in the game.

3 comentários:

Charlidelip disse...

kamia.. como sempre um génio...
já tinha saudades deste blog super fantásticos..

cá entre nós, tenho a conmfessar que passei por um período semelhante...

será genético?
o que seria extremaente preocupante

Charlidelip disse...

Deus graças... não me lembro quantos milénios se passaram de tentativas frustrantes para comentar aqui neste blog...

e quando finalmente o consigo, não me encontro minimamente inspirado, procedo um texto minimamente opinativo e para mais sem a melhor das correcções gramaticais e vocabular.. e depois com este meu maldito hábito de escrever assim á Camões, que ódio. Mas deixemos lá de choradeiras. Peço perdão pelas minhas falhas, além, no post anterior.

Na verdade, kamia, não tenho nada a dizer, nem sei porquê que estou aqui a escrever, deve ser aquela coisa que chamam de instinto animal. É. Deve ser isso. Só pode. Ou então significa que eu estou a ficar senil. Não. Prefiro o instinto animal. Sim, prefiro.

Chissana Magalhães disse...

Deixa lá, querido! Gosto de ler-te mesmo que não tenhas nada para dizer :)
Mas vê lá as tais correções gramaticais. Com o futuro (aquele...) que eu sei que tens pela frente não podes brincar com estes.

Hugs