quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Das Séries

Rome, série da americana HBO em parceria com a BBC

Fiquei "pendurada" a escassos episódios do final da terceira temporada de Lost (que, a propósito, começou bem, esfriou a partir do quarto episódio e recuperou a qualidade justamente nos ultimos episódios disponíveis). Então resolvi matar saudades da primeira temporada. Mas agora voltei-me para Rome.

Já sabia da série há algum tempo mas, como tinha acontecido com Prison Break no início, não me despertou interesse. Porém, com a pausa em Lost e a falta de novidades, resolvi experimentar.

As conquistas de Júlio César, as intrigas, paixões e traições das personagens que o rodeiam é o mote. Mas César não é o protagonista. Na verdade, a protagonista é a fascinante Roma Antiga. E a dupla Lucius Vorenus/ Titus Pullo.

Claro que os criadores não estiveram com pudores e cada episódio é um festival de mutilações, fornicações, escravizações e outros ões por aí fora. Mas a série até que é boa ( afinal é da HBO, casa dos Sopranos e de Sete Palmos de Terra), tendo mesmo episódios muito bons. E tudo mérito do elenco de actores, quase todos execelentes intérpretes. Mas nenhum tão bom como os dois que eu já referi Vorenus (Kevin MacKidd) e Pullo (Ray Stevenson).

Ah! E há Outras Boas Razões Para Ver a Série: Mark Antony (não percebo porquê que ele é o único a não ter direito aos us no fim do nome, ficando com o nome em inglês), um colírio para os olhos. Assim que encontrar uma foto do actor que o interpreta, semi-nu, prometo postá-la, para felicidade geral da mulherada, e desgosto dos bofes e intelectuais. Rárárá!


4 comentários:

Anónimo disse...

A série "Roma" é relamente uma excelente série sem nenhum "mas" ou "até que...".Mas estas atrasada no que diz respeito às séries do momento:Lost e Prison Break ja se tornaram commodities...Veja,se encontrares por cá,The Nine,Dexter,Heroes ou Nip Tuck...~vais esquecer Roma ou qualquer outra serie que andas a ver.

Chissana Magalhães disse...

A série Rome é excelente (tem um belo trabalho de imagem, a abertura é soberba, os actores são quase todos muito bons...) MAS, na minha opinião, a história perde força demasiadas vezes. Em 12 episódios (já acabei de ver a primeira temporada) quatro são muito bons, quatro são bons e em outros quatro não acontece nada. Há acontecimentos que são metidos no enredo à martelada e atrapalham a excelência da série.
No entanto, eu estava reticente em vê-la mas ATÉ QUE não está nada mal e eu vou continuar a vê-la sobretudo por causa de Vorenus e Pullo.

Eu não me importo de me atrasar em relação às séries e filmes. Eu não vejo as séries por estarem na moda, por serem a série do momento. Vejo-as se me despertarem a atenção.Quer sejam séries estreadas este mês ou de há cinco anos atrás. Tanto assim é que me pus a rever a primeira e memorável primeira temporada de Lost (que pôe muita série novinha no chinelo) quando podia ter me virado para a ùltima temporada de 24.

Das que citaste, a única que tenciono ver é Dexter (uma série que tem por protagonista um serial killer só pode ser muito interessante). Heroes? Please! Eu estive entusiasmada por aquilo no inicio, depois cada episódio era mais patético do que o outro.

djabbar disse...

vê-se logo que és ou,no minimo, tens o "tique" intelectual..veja Heroes com olhos de ver e a alma leve: sem preconceitos,sem ideias préconcebidas;tenta captar a essencia dos protagonistas,o enredo da história..deixa de lado os exageros dos poderes de cada um deles...não veja a série pensando que vais ver um retrato das sociedades actuais...

Chissana Magalhães disse...

Intelectual, eu!? Por me ter cansado das falhas de Heroes!? Não.
Eu nunca vi Heroes à espera de um retrato da sociedades actuais. Via pelo entretenimento, por ser fã de banda desenhada e no inicio gostei muito da série a ponto de perdoar algumas falhas flagrantes, quer a nível do argumento, quer das interpretações.
Infelizmente a cada episódio a série ficava pior: o jeito irritante do Hiro, as reflexões pindéricas do Mohinder e nem a parte da acção se salvou (que fraquinho o confronto entre Peter e Sylar!). E ainda: a série têm demasiados erros de continuídade.

Ouvi dizer que a segunda temporada ainda é pior. Nunca vou saber porque não tenciono ver.

Se juntar as palavras intelectual e série de TV numa mesma frase só posso lhe dizer que se enganou no blog. É o outro, já ali na esquina :)