segunda-feira, 8 de maio de 2006

Entretanto...

Acabou a greve. Felizmente.No entanto...

Se é verdade que extremismos são soluções perigosas, outra verdade que fica é que Cabo Verde estava a precisar de um abanão desses. Foi preciso uma medida extrema para que as vozes desses dois cidadãos fossem uvidas. Espero que agora, cada um pense duas vezes antes de cometer injustiças e praticar desmandos.

7 comentários:

Anónimo disse...

Essa estória de apoiar ou não apoiar os grevista tem muito que se lhe diga.
Por acaso, já imaginaram se a partir de agora todos os que se sentirem lesados de alguma maneira (com ou sem razão) resolverem ameaçar com greves de fome? Onde é que iremos parar? A questão é que se abriu um precedente muito perigoso: passou-se a questionar a autoridade e as decisões das instituições da república, nomeadamente dos tribunais. Aliás, pelos vistos aprenderam com alguns dos nossos políticos, que não olham a meios para atingir os seus fins.
Eu não conheço em pormenor o caso desses grevistas, mas o que sei é que supostamente construíram imóveis em terreno alheio e depois do "facto consumado" quiseram fazer valer os seus supostos direitos, passando por cima de uma decisão do tribunal. Mas tudo bem, cada um sabe o que faz. O que não acho certo é que certos políticos da nossa praça se aproveitem deste tipo de situações para tirar dividendos populistas e com isso arrecadar apoiantes à custa de muita desinformação.

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

A minha opinião sobre este caso, e o meu apoio aos grevistas, baseou-se naquilo que fiquei a saber através dos media:que - entre outras coisas - a Camara Municipal vendeu o terreno onde esses dois empresários trabalhavam há anos, á toda poderosa CVC sem ter dado o direito de primazia aos ocupantes do mesmo, como por lei se deve fazer.

também sou de opinião que uma greve de fome é algo de sério e grave e que só deve ser considerada (cada um é livre de considerá-la ou não) como último recurso (o quer parece não ter sido o caso).
Pois é, temos que nos questionar se todos agora vão ameaçar e fazer greve de fome assim como questionariamos " onde vamos parar se todos os poderosos resolverem fazer das suas como bem entenderem".

Claro que se deve respeitar as autoridades e instituições da república. Mas elas são feitas de homens e estes por vezes erram.

Rosario Andrade disse...

Bom dia Kamia!
Ah, felizmente a tua greve acabou e o sopafla esta de volta! Solidaria no entanto com os grevistas, os outros.
Bjico grande!

Anónimo disse...

Sim, as instituições são feitas de homens e mulheres que, como todos nós, erram. Assim como os grevistas são também seres humanos, como todos nós, cheios de defeitos e virtudes, cheios de egoísmo e altruísmo, cheios de boas e de más intenções.
Por isso pergunto: como é que se pode ter a certeza de que os grevista não agiram de má fé?
A questão que se põe é simples: as instituições existem por alguma razão. Apoiar uma decisão extrema dessas, ou seja apoiar uma greve de fome, é compactuar com quem vê agora aberta uma via para facilmente circunscrever as instituições e fazer justiça com as próprias mãos, neste caso, com o próprio estômago.
Se estamos descontentes com as autoridades e com o rumo que as instituições tomam, podemos manifestar esse descontentamento nas eleições e literalmente "despedir" quem está no poder. Ou podemos nos manfestar de mil e uma maneiras, sem ter que recorrer a uma greve de fome.
Na minha opinião, incentivar actos do género é de alguma irresponsabilidade, principalmente quando (como tu própria o reconheceste, Kamia) não se tem o conhecimento objectivo de todas as circunstâncias que envolvem o caso.
Será que é mais fácil acreditar na comunicação social do que nos argumentos de um tribunal?? Pergunto isto porque tu mesma disseste que o teu apoio se baseou "naquilo que fiquei a saber através dos media".
Ora, será que os media (facilmente manipuláveis politicamente, como se sabe, e fazedores por excelência de sensacionalismo) se sobrepõem a uma decisão do tribunal, uma decisão que supostamente foi estudada e argumentada legalmente, com base nas leis da república??

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

Bem, bem.Eu disse"aquilo que fiquei a saber através dos media" e não que os media disseram. Eu ouvi o que disseram os senhores e não ouvi a camara municipal em nenhum momento a desmentir que tenham dado preferncia á CVC ou a desmentir que tenham continuado a aceitar o dinheiro do pagamento.Tudo o que repetiam era que o tribunal já tinha decidido e que já estava decidido.
Penso que a greve não foi feita por má fé mas sim por desespero.
O meu apoio não vai propriamente para a greve de fome mas sim para o espírito de luta, para o não baixar de braços a que muita gente está habituada aqui em CV. Esperavam certamente mais umas queixinhas e depois ficaria tudo em águas de bacalhau. Deste vez o tiro saiu pela culatra.
Prefiro apoiar quem luta pelos seus direitos a quem viola a lei. Estes senhores não fizeram mal a ninuem com a sua greve (a não ser a sí própios e á familia).
Meu caro anónimo, desculpa mas nem tudo se resolve na urna. Se fosse assim, quando um dia for vítima de um caçu bodi em vez de ir á policia vai esperar até ás proximas eleições para não votar no partido do governo pq este não garantiu a sua segurança? Queres dizer o quê? Que a solução para os dois senhores que foram injustiçados era esperar até o ano das eleições e não votar no candidato do partido que está á frente da camara neste momento?!?
Meu amigo, gostaria de ser tão poderosa como você me pinta quase que me atribuindo a autoria da ideia da greve ou supondo que pelo facto de eu apoiar o direito desses senhores de lutar por justiça eu vá influenciar meio mundo a começar greves de fome.Se eu fosse assim tão persuasiva influenciaria todos os anónimos a discutir as suas ideias sem medo de mostrar o seu nome. Desculpa lá, não resisti á piada :)
Quando eu era ingénua acreditava que tudo o que ouvia num telejornal e tudo o que era decidido por um tribunal era verdadeiro e justo.Agora não.Não tente convencer-me do contrário. Não vai conseguir.
Não sei se reparou mas eu não estou a tentar convencê-lo a mudar de lado e a aderir á minha opinião sobre o caso. Eu tenho a minha você a sua.Se ficar provado que os dois senhores afinal são uns burlões, que nunca tiveram direito a nada e não têm razão nenhuma, eu mudo de opinião.Até lá...

Anónimo disse...

Se se ler bem (com atenção) a minha resposta pode-se ver que eu disse (com clareza) que, para além das eleições, existem mil e uma maneiras de protestar contra o que achamos ser injusto, sem ter de recorrer a actos extremos, tipo greves de fome ... uma atitude que que para mim é pura chantagem, no verdadeiro sentido da palavra.
Entre essas outras formas de protesto, incluem-se instaurações de processos em tribunal. Porque não processaram a Câmara Municipal?? Porque é moroso? Ok, pode até ser. Mas as regras do jogo democrático são essas. De todos os sistemas políticos, parece que este tem sido o menos mau. Por isso, façamos uso dos instrumentos que a democracia nos proporciona e dexemo-nos de querer insistir em "shortcuts" que apenas contribuem "to flaw the system", abrindo GRAVES PRECEDENTES!

Kamia aka Chissana Magalhães disse...

Se se ler bem (com atenção) a minha resposta pode-se ver (com clareza)que eu disse que o meu apoio não vai propriamente para a greve de fome mas sim para o espírito de luta(...).Para você é pura chantagem, para mim uma forma deseperada de lutar pelos seus direitos e chamar atenção da sociedade para ver se assim o caso não caía em esquecimento.
A Democracia é isso mesmo: é um cidadão ter várias opções (tribunal, greve,eleições) e fazer a sua escolha. E sempre haverá quem concorde com elas e quem não concorde.
E aqui estamos nós.Eu já deixei bem clara a minha posição e você a sua. É livre para continuar a usar este espaço para desenvolver a sua posição. Quanto a mim, não vou alongar-me mais sobre o assunto, excepto em caso de extrema necessidade.